Concretizando sonhos na vida
de cada cidadão

home logo
MauroZacher 370

“O nome de Jango, embora não enaltecido como estadista pela historiografia, ficou marcado como um dos mais importantes líderes populares” relata a descrição de abertura da exposição biográfica de João Goulart, disponível para visitação até 15 de março, na Galeria Clébio Sória, andar térreo da Câmara Municipal de Porto Alegre. Organizada pela Seção de Memorial do Legislativo, a pedido do vereador Mauro Zacher (PDT) por conta do centenário de Jango, a narrativa conta, em 20 banners, a história política brasileira na década de 1960 a partir da vida do 24º presidente do Brasil.

Materia 13 Exposicao Jango Ederson Nunes CMPA

(Foto: Ederson Nunes/CMPA)

Dividida em fases significativas da vida do ex-presidente, durante a ocupação do cargo, a exposição surge com a chamada “trindade” (Getúlio, Jango e Brizola). Ambos do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), os três políticos ficaram marcados por suas posições; pela defesa do nacionalismo econômico; pela participação dos sindicatos no governo; e pela mobilização das massas. A produção também aborda a política educacional de Jango; as reformas de base; a cultura engajada; o esporte; o papel da imprensa durante a presidência dele; o golpe militar; assim como faz outros apontamentos pertinentes.

Biografia

Gaúcho de São Borja, João Belchior Marques Goulart, mais conhecido pelo apelido Jango, nasceu em 1º de março de 1919; e faleceu em 6 de setembro de 1976, em Mercedes, na Argentina. Filho de estancieiros dedicados à pecuária e a atividades comerciais e industriais, naturalmente tinha contato com a família Vargas. Quando Getúlio é deposto da Presidência da República e retorna a São Borja, passa a viver na estância de Itu. Nesse período, Getúlio é acompanhado por Jango, que o auxilia nas iniciativas para expandir o recém-criado Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) no RS.

No ano de 1950, Jango fica a par de importantes lideranças políticas do país e, com isso, garante a eleição dele para a presidência do PTB gaúcho, no biênio de 1950 a 1952. Na oportunidade, ele lança o nome de Vargas à sucessão presidencial. Em 1953, Jango toma posse como ministro do Trabalho no governo Vargas. E embora tenha passado por outros cargos, como a vice-presidência do país, ocupa a Presidência da República de 1961 a 1964.

Você está navegando em :: Notícias

Comente este conteúdo:

Redes Sociais

Redes Sociais FacebookRedes Sociais twitterRedes Sociais InstagranRedes Sociais emailRedes Sociais youtube

Ponto de Vista

Você concorda com o pagamento em dinheiro em aplicativos de transporte como Uber, Cabify e 99 POP?
  • 32 Votos
    SIM
    41.03%
  • 46 Votos
    NÃO
    58.97%
← Votar
Total 78 Votos

Pesquisa